Close

Autor: Fabíola Rossiter (Instrutora de Pilates e Fisioterapeuta Convencional e Pélvica na Sublime Care)

A ginástica íntima consiste em exercícios específicos que envolvem a contração e o relaxamento da musculatura da região perineal, e que proporcionam vários benefícios para a saúde global feminina. São orientados por um profissional especialista em fisioterapia pélvica, que será responsável por avaliar e direcionar a melhor intervenção de acordo com as necessidades de cada mulher.

Os benefícios da ginástica íntima podem ser percetíveis na saúde física/orgânica, sexual e emocional feminina.

BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE FÍSICA/ORGÂNICA

1) Melhora o funcionamento do intestino

Os exercícios de contração da musculatura do assoalho pélvico ativam reflexamente a musculatura abdominal, o que por sua vez faz com que haja o aumento dos movimentos peristálticos do intestino, o que aumenta a absorção de nutrientes, e faz com que este funcione melhor.

2) Melhora a função menstrual e diminui as cólicas

Quando não há a fecundação, as paredes internas do útero descamam (menstruação). Essa descamação acumula-se em forma de coágulos sanguíneos, e para que ocorra a expulsão destes o útero, contrai-se (cólica menstrual). A prática dos exercícios aumenta a irrigação sanguínea nessa região, o que reduz a formação dos coágulos, e consequentemente a intensidade das cólicas. Outro benefício é a redução do período menstrual. A contração muscular facilita a eliminação do acúmulo sanguíneo, o que encurta o tempo de sangramento.

Ainda há benefícios relacionados aos sintomas da tensão pré-menstrual (TPM). A contração do assoalho pélvico estimula e regula a produção do estrogénio (hormona sexual feminina produzida pelos ovários e liberto na primeira fase do ciclo menstrual), o que auxilia na diminuição dos sintomas da TPM.

3) Diminui os sintomas da menopausa

A menopausa é caracterizada pela última menstruação. É o fim da fase reprodutiva feminina, quando o ovário para de produzir óvulos. O período que se segue após a cessação da menstruação é chamado “climatério”. Esse processo gera um desequilíbrio da produção hormonal pelos ovários e, como consequência, a diminuição da produção de estrogénios. A hipoestrogenia tem como consequência o ressecamento vaginal, que está ligado à diminuição da lubrificação dessa região, o que causa dor e desconforto durante o ato sexual. A prática dos exercícios tem como benefícios o aumento da produção do estrogênio e da lubrificação vaginal, em resultado do aumento do fluxo sanguíneo local.  

4) Melhora a saúde vaginal

A melhoria hormonal e do aporte sanguíneo gerados pelos estímulos da musculatura do assoalho pélvico ajudam na melhoria global da saúde vaginal. Dá-se uma diminuição das infeções urinárias de repetição e das candidíases de repetição, e uma melhoria da regulação do pH vaginal.

5) Preparação para o parto e recuperação pós-parto

Os exercícios ajudam a melhorar a consciencialização da musculatura do assoalho pélvico, o que leva a um melhor controlo durante as fases do trabalho de parto, gerando menos complicações e lacerações, e também proporcionam um retorno mais rápido da musculatura no pós-parto.

6) Trata a incontinência urinária

A incontinência urinária consiste na perda involuntária de urina pela uretra. Há algumas causas envolvidas no seu desenvolvimento, entre as quais a fraqueza muscular do assoalho pélvico que, entre outras coisas, controla a saída de urina e fezes. Com os exercícios perineais a mulher consegue ter um maior controlo destes músculos, e assim prevenir – ou até mesmo melhorar – os sintomas da incontinência urinária.

7) Combate a flacidez vaginal

A flacidez vaginal é comum a todas as mulheres na fase mais avançada da vida, uma vez que com o tempo e a falta de exercícios internos, a musculatura do assoalho pélvico, como qualquer outra, começa a ficar flácida. A musculatura do assoalho pélvico sofre constante desgaste, tanto pelas relações sexuais e pelas alterações gestacionais, como pelo peso que a bexiga, a uretra, o reto e o útero exercem sobre ela. A ginástica íntima é de extrema importância pelo fortalecimento desses músculos, que são responsáveis pela sustentação dos órgãos internos.

BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE SEXUAL

1) Regularização da lubrificação vaginal

Os exercícios de contração e relaxamento fazem com que o fluxo sanguíneo local aumente significativamente. Por consequência, com a região mais irrigada, a lubrificação aumenta nas mulheres que têm pouca lubrificação, e normaliza nas mulheres que têm excesso da mesma. Com a regularização da lubrificação há uma maior facilidade na penetração, e a relação sexual torna-se mais prazerosa.

2) Aumento da libido

Os exercícios da musculatura pélvica promovem o estímulo dos recetores nervosos dessa região, que por sua vez levam uma informação direta ao nosso sistema nervoso central (SNC), que de forma reflexa responde com a libertação de hormonas (estrogénio e testosterona). Essas hormonas, por sua vez, além de outros benefícios já citados, aumentam a libido.

3) Melhora os orgasmos em qualidade e em quantidade

Com o aumento do tónus muscular do assoalho pélvico, há um estreitamento do canal vaginal, o que aumenta a zona de contato entre o pénis e a vagina. Sendo esse estímulo mais intenso, a resposta também é mais intensa, provocando orgasmos mais intensos e em maior quantidade (múltiplos).

4) Orgasmos múltiplos e mais intensos

A mulher que pratica pompoarismo (exercícios que fortalecem os músculos do assoalho pélvico) há algum tempo consegue ter um controlo total da musculatura do assoalho pélvico e, como tal, consegue fazer movimentos que intensificam a contração da vagina e aumentam a fricção entre as genitálias, chegando ao orgasmo com mais facilidade e mais vezes.

5) Ajuda no tratamento de vaginismo e dispareunia

O vaginismo (ou a dispareunia) é uma contração involuntária da musculatura vaginal, que provoca dor durante a relação sexual. Geralmente de origem psicológica, associados a vergonha, medo, traumas ou stress, a mulher “trava” o músculo na hora da relação, e não consegue ser penetrada. Como os exercícios auxiliam na contração voluntária, a mulher consegue ter controlo sobre seu músculo, e relaxá-lo de forma consciente.

6) Ajuda a retardar a ejaculação do parceiro

Tal acontece porque a mulher consegue alcançar consciência corporal e força suficiente para apertar a base do pénis do parceiro com o períneo, retardando a sua ejaculação.

BENEFÍCIOS EMOCIONAIS

Aumento da autoestima

Por ser capaz de tratar e prevenir diversos desconfortos relacionados com saúde íntima, a ginástica íntima aumenta consideravelmente a qualidade de vida da mulher, aumentando a sua consciência corporal e, consequentemente, multiplicando as suas sensações de prazer e autoestima.

partilhar:
0
    0
    o seu carrinho
    o seu carrinho está vazioregressar à loja