fechar

Autor: Sofia Nunes (instrutora de Yoga na Sublime Care)

O que é o ciclo menstrual

O ciclo menstrual é o ciclo mais básico e terrestre que existe. O sangue da mulher é a ligação ao arquétipo feminino. Os grandes ciclos da natureza, como por exemplo as marés e as estações são refletidas, em menor escala, no ciclo menstrual do corpo feminino. Este ciclo mensal espelha a natureza cíclica do universo, e tem a mesma duração que o ciclo da lua; aproximadamente 29,5 dias (em média). Dependendo da idade, tendências energéticas e estilo de vida, o intervalo pode variar de 20 a 40 dias.

Vários estudos feitos do início do séc. 19 revelaram que um número significativo de ciclos menstruais começa na lua cheia ou na lua nova, podendo este intervalo variar consideravelmente entre as mulheres. A lua regula a fluidez de líquidos (tanto na natureza como no corpo humano) e afeta o inconsciente e os sonhos, o amadurecimento mensal de

um óvulo e subsequente gravidez ou libertação de sangue menstrual, e espelha o processo de criação tal como ocorre não só na natureza, como também no agir humano. Os ciclos biológicos, tal como os sonhos e ritmo emocional, estão ligados à lua e às marés. A lua e as marés interagem com os campos eletromagnéticos dos nossos corpos, afetando os processos fisiológicos internos. A própria lua tem uma fase em que está coberta pela escuridão e, só então, com o começo da lua nova, se vai tornando visível até atingir a sua plenitude. Também as mulheres atravessam um período de escuridão em cada mês, durante o qual a força vital parece ter desaparecido, sendo perfeitamente normal que as energias e os humores variem durante uns quantos dias por mês.

Fisiologicamente, o ciclo menstrual é regulado por interações entre a glândula hipotálamo (localizada no fundo do cérebro), a glândula pituitária (localizada na base do cérebro ao nível dos olhos), e os ovários ligados ao útero (localizados no baixo ventre). Juntas, estas glândulas formam um ciclo de mensagens hormonais coordenadas, das quais depende a saúde e a estabilidade do ciclo menstrual. O primeiro dia de hemorragia é considerado o primeiro dia do ciclo e prolonga-se, geralmente, por um período de 3 a 5 dias.

A prática do Yoga e as fases do ciclo menstrual

O ciclo menstrual pode se dividido em 2, 3 ou 4 fases. Eu prefiro dividi-lo em 3 fases. Em cada uma delas a mulher lida com diferentes energias, vontades, qualidades e sensações, que podem ser reunidas em diferentes arquétipos e fases lunares.

Fase Folicular

A Fase Folicular é a fase da construção do ciclo, que na verdade começa nos últimos dias da Fase Lútea (última fase), pois é a partir do terceiro dia do ciclo que os folículos começam a libertar estrogénio. Esta fase está compreendida entre a menstruação e a ovulação, em que o óvulo cresce e se desenvolve.

Na Fase Folicular, domina o arquétipo da DONZELA. Neste período a mulher sente-se confiante, ativa fisicamente, ansiosa de aprender coisas novas e de dar início a novos projetos e sonhos. A energia vital é extremamente intensa.

A prática do Yoga na Fase Folicular deve ser uma prática gradual, e iniciada quando já não há nenhum resíduo menstrual. Nos primeiros 4 dias após a menstruação, e quando os níveis de estrogénio começam a aumentar, devem ser praticados asanas (posturas) que ajudem a mulher a manter a estabilidade emocional, o equilíbrio hormonal e a restauração da energia. A prática é essencialmente focada nas invertidas, ajudando o sistema nervoso e o útero a recuperar da menstruação.

Numa prática para esta Fase divido a aula em 4 partes: na primeira parte, renovando o corpo e acalmando a mente com posturas de pé e de flexão à frente, e depois com as invertidas e retroflexões suportadas aumentamos a energia do corpo, na segunda parte; na terceira parte recuperamos e equilibramos com invertidas sobre os ombros e aberturas pélvicas em simultâneo e, por fim, na quarta parte o foco está em acalmar o sistema nervoso e no descanso do cérebro, com posturas sentadas de flexão à frente, restaurativas e de relaxamento.

Depois destes 4 dias (pós-menstruação), os níveis energético e físico do corpo começam a aumentar, e os corpos emocional e mental da mulher estabilizam. As práticas podem agora ser mais intensas e incluir todas as famílias de posturas, encaminhando-se para a Fase da Ovulação.

Fase Lunar: CRESCENTE

Fase da Ovulação

A Ovulação ocorre no meio do ciclo e é um processo de 2 a 3 dias de atividade hormonal. Ocorre por volta do 14º dia do ciclo menstrual, e é acompanhada por um brusco aumento da hormona folículo-estimulante, designada de FSH, e da hormona luteinizante (LH), gerando um aumento dos níveis de estrogénio e progesterona. A ovulação representa um expoente da criatividade mental e emocional, e está associada ao aumento da atividade do hemisfério esquerdo do cérebro (fluência verbal), e ao declínio da atividade do hemisfério direito (visão espacial). Nesta fase, o óvulo maduro sai do folículo. É uma fase de fertilidade, e de maior recetividade mental e emocional da mulher perante o mundo exterior.

Na Fase da Ovulação domina o arquétipo da MÃE. Neste período, estamos mais sensíveis, comunicativas, amorosas, e sentimo-nos atraentes e confiantes. É uma excelente altura para celebrar e apimentar as relações!

A prática do Yoga na Fase da Ovulação pode ser uma prática intensa, energética e até desafiante.

Numa prática para esta Fase divido a aula em cinco partes: na primeira parte, reduzimos a energia nervosa e aquecemos o corpo com Surya Namaskar (Saudação ao Sol); na segunda parte, ganhamos força e reduzimos o stress com posturas de pé; na terceira parte, com posturas de pé, de flexão à frente e invertidas, promovemos uma atitude positiva no campo mental; na quarta parte, abrimos o peito e levantamos o ânimo com torções e retroflexões. Por fim, na quinta parte da aula, acalmamos a mente e relaxamos com invertidas suportadas e relaxamento.

Fase Lunar: CHEIA

Fase Lútea

A Fase Lútea é a fase do “deixar ir”, a fase menstrual. Muitas mulheres notam que no 1º ou 2º dia do período sentem uma enorme vontade de organizar as suas casas e locais de trabalho, revirando os seus armários e as suas vidas! Esta natural purificação biológica é também acompanhada de uma purificação psicológica.

Se a mulher não ficar biologicamente grávida na ovulação, segue-se a Fase Lútea. Nesta fase, o óvulo é libertado das trompas de falópio e, se for fertilizado, desce para ser implantado no calor e proteção do útero. Se a fertilização não ocorrer, o revestimento endometrial começa a soltar-se da parede uterina. O forro endometrial, juntamente com o óvulo não fertilizado e outras secreções, é descartado.

Nesta fase, é comum retraírem-se as atividades exteriores e adotar um modo mais reflexivo; a mulher vira-se mais para o seu interior.

A forma como a sociedade encara esta fase é muito pouco entusiasta, o que leva muitas mulheres a julgarem a sua energia, emoções e disposição reflexiva que ocorrem nesta altura, como sendo negativa e não-produtiva.

A nossa cultura aprecia o que somos capazes de entender racionalmente, daí muitas mulheres tenderem a bloquear a informação inconsciente lunar que as invade nesta fase.

Na Fase Lútea domina o arquétipo da FEITICEIRA. Neste período devemos olhar para o nosso interior, com mais abertura para o inconsciente e a intuição. Meditar, contemplar, ouvir música e pausar a vida um pouco. Aproveitemos este período para nos conhecermos melhor, e deixar para trás aquilo que não precisamos mais. Façamos deste período um processo de limpeza e purificação.

A prática do Yoga na Fase Menstrual – ou fase de sangramento ativo do ciclo da mulher – deve ser uma prática para alinhar o seu corpo, reunir energia e descansar. Esta é a fase mais sensível do ciclo. Atividades árduas ou energéticas devem ser evitadas, assim como posturas de Yoga mais exigentes.

Numa prática para esta Fase divido a aula em 4 partes: na primeira parte, repouso, com posturas sentadas suportadas; na segunda parte, relaxamento dos nervos e útero, com posturas restaurativas – em posição supina – suportadas; na terceira parte, acalmamos o cérebro e suavizamos o abdómen, com posturas sentadas de flexão à frente, também suportadas; e na quarta parte, equilibramos o sistema endócrino com retroflexões e relaxamento suportado. Esta aula é restaurativa.

Fase Lunar: DECRESCENTE E NOVA

partilhar:
0
    0
    o seu cesto
    o seu cesto está vazioregressar à loja